Extremistas ocupam escola e tomam reféns nas Filipinas

Manila, 21 Jun 2017 (AFP) - Extremistas islâmicos ocuparam nesta quarta-feira uma escola do ensino fundamental no sul das Filipinas e tomaram civis como reféns, anunciou o exército.

"Estão dentro da escola e retêm os civis. Eles os utilizam como escudos humanos", declarou por telefone à AFP o capitão Arvin Encinas, porta-voz da divisão militar da região.

A invasão aconteceu em Pigkawayan, localidade a 160 km da cidade de Marawi, onde combatentes vinculados ao grupo jihadista Estado Islâmico (EI) lutam há um mês contra o exército filipino, em um conflito que deixou centenas de mortos.

Encinas não soube informar o número de reféns e se há crianças entre eles, mas confirmou que os homens colocaram explosivos aos redor da escola.

O porta-voz das Forças Armadas, Restituto Padilla, havia anunciado algumas horas antes que os criminosos eram integrantes dos Combatentes Islâmicos pela Liberdade de Bangsamoro, um dos quatro grupos da região filipina de Mindanao (sul) que juraram lealdade ao EI.

A polícia local acredita que o ataque pode ter como objetivo deslocar as tropas filipinas para ajudar os combatentes jihadistas em Marawi.

mba-kma/ev/acc.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos