FBI: ataque a policial no aeroporto de Michigan foi 'ato terrorista'

Chicago, 22 Jun 2017 (AFP) - Um policial foi esfaqueado nesta quarta-feira (21) no aeroporto de Michigan, no que o FBI descreveu como um "ato terrorista".

"Nós investigamos este incidente ocorrido hoje (quarta-feira), às 9h45 (10h45, horário de Brasília) como um ato de terrorismo", declarou o chefe local do FBI, David Gelios, em entrevista coletiva.

O agressor foi identificado como Amor Ftouhi, um canadense com cerca de 50 anos, que cruzou a fronteira entre Quebec e os Estados Unidos no dia 16 de junho, segundo a polícia americana.

O suspeito foi levado sob custódia e está sendo interrogado, após o ataque registrado no Aeroporto Internacional Bishop, de Flint, em Michigan, informou a instituição no Facebook, acrescentando que "o policial atacado se encontra em condição estável".

Nenhum passageiro ficou ferido, de acordo com as autoridades aeroportuárias.

A NBC News informou que o suspeito esfaqueou várias vezes o policial Jeff Neville aos gritos de "Alá Akbar" (Alá é grande).

O presidente americano, Donald Trump, foi informado a respeito do episódio.

Este ataque com arma branca é o último episódio de uma série de ações contra policiais em todo o mundo, com frequência reivindicadas por simpatizantes do grupo Estado Islâmico (EI).

O agressor de Flint não se identificou publicamente como um "soldado do califado", mas "fez referência aos massacres na Síria, Iraque e Afeganistão", destacaram as autoridades americanas.

Ftouhi se mostrou "cooperativo" e conversou com os investigadores após sua detenção, explicou o agente do FBI David Gelios, em entrevista coletiva.

Sem entrar em detalhes, Gelios descreveu o agressor como um homem "que odeia os Estados Unidos" e foi impelido "por uma série de outros elementos que o motivaram a vir ao aeroporto e cometer a violência".

O agressor chegou pela manhã ao aeroporto, onde perambulou durante certo tempo, indo do restaurante para os banheiros, revelou Gelios.

Em certo momento, "sacou a faca" do bolso e "gritou 'Alá Akbar'" em francês, para esfaquear o tenente (Jeff) Neville no pescoço".

Na residência de Ftouhi em Montreal, um prédio de quatro andares localizado no bairro de Rosemont, a polícia realizou uma batida e deteve três mulheres.

A polícia e os serviços de Inteligência canadenses "farão todo o possível para ajudar" as autoridades americanas na investigação, afirmou o ministro da Segurança Pública do Canadá, Ralph Goodale.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos