Ministro da Justiça deixa o governo da França

Paris, 21 Jun 2017 (AFP) - O ministro francês da Justiça, François Bayrou, um aliado importante do presidente Emmanuel Macron, anunciou nesta quarta-feira a decisão de deixar o governo em uma declaração à AFP.

"Decidi não fazer parte do próximo governo. Darei uma entrevista coletiva à tarde, às 17H00" (12H00 de Brasília), declarou Bayrou, presidente do MoDem, partido de centro que está sendo investigado pela justiça francesa.

Também deixará o governo a ministra de Assuntos Europeus, Marielle de Sarnez, número dois do MoDem, informou à AFP uma fonte do partido.

Sarnez vai liderar a bancada parlamentar do MoDem, que conseguiu a eleição de 42 deputados nas legislativas de domingo passado.

Na terça-feira, a ministra da Defesa, Sylvie Goulard, também do MoDem, anunciou que não integraria o novo gabinete, que o primeiro-ministro Edouard Philippe deve apresentar a Macron ao longo do dia.

Desta forma, os três ministros do Movimento Democrata (MoDem) estão fora do governo, apenas um mês depois da eleição de Macron.

A justiça francesa iniciou há alguns dias uma investigação sobre os auxiliares do MoDem no Parlamento Europeu.

"É uma decisão pessoal", afirmou o porta-voz do governo, Chistophe Castaner, à rádio Europe 1.

"Bayrou deseja defender-se", completou Castaner, antes de destacar que a decisão "simplifica a situação" para Emmanuel Macron.

No momento não é possível saber se o MoDem estará representado no governo que deve ser anunciado nesta quarta-feira.

Na semana passada François Bayrou apresentou ao conselho de ministros um projeto de moralização da política francesa, que será debatido nos próximos meses no Parlamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos