Policial é apunhalado no aeroporto de Michigan em 'ato terrorista'

Chicago, 22 Jun 2017 (AFP) - Um policial foi esfaqueado nesta quarta-feira por um canadense que gritou "Alá é grande" no aeroporto internacional de Michigan, no que o FBI descreveu como um "ato terrorista".

"Nós investigamos este incidente ocorrido hoje (quarta-feira), às 9h45 (10h45, horário de Brasília) como um ato de terrorismo", declarou o chefe local do FBI, David Gelios, em entrevista coletiva.

O agressor foi identificado como Amor Ftouhi, um canadense com cerca de 50 anos, que cruzou a fronteira entre Quebec e os Estados Unidos no dia 16 de junho, segundo a polícia americana.

O suspeito foi levado sob custódia e está sendo interrogado, após o ataque registrado no Aeroporto Internacional Bishop, de Flint, em Michigan, informou a instituição no Facebook, acrescentando que "o policial atacado se encontra em condição estável".

Nenhum passageiro ficou ferido, de acordo com as autoridades aeroportuárias.

A NBC News informou que o suspeito esfaqueou várias vezes o policial Jeff Neville aos gritos de "Alá Akbar" (Alá é grande).

O presidente americano, Donald Trump, foi informado a respeito do episódio.

Este ataque com arma branca é o último episódio de uma série de ações contra policiais em todo o mundo, com frequência reivindicadas por simpatizantes do grupo Estado Islâmico (EI).

O agressor de Flint não se identificou publicamente como um "soldado do califado", mas "fez referência aos massacres na Síria, Iraque e Afeganistão", destacaram as autoridades americanas.

Ftouhi se mostrou "cooperativo" e conversou com os investigadores após sua detenção, explicou o agente do FBI David Gelios, em entrevista coletiva.

Sem entrar em detalhes, Gelios descreveu o agressor como um homem "que odeia os Estados Unidos" e foi impelido "por uma série de outros elementos que o motivaram a vir ao aeroporto e cometer a violência".

O agressor chegou pela manhã ao aeroporto, onde perambulou durante certo tempo, indo do restaurante para os banheiros, revelou Gelios.

Em certo momento, "sacou a faca" do bolso e "gritou 'Alá Akbar'" em francês, para esfaquear o tenente (Jeff) Neville no pescoço".

"Neville não parou de lutar até que colocasse as algemas no agressor", revelou outro policial do aeroporto, Christopher Miller.

Na residência de Ftouhi em Montreal, um prédio de quatro andares localizado no bairro de Rosemont, a polícia realizou uma batida e deteve três mulheres.

A polícia e os serviços de Inteligência canadenses "farão todo o possível para ajudar" as autoridades americanas na investigação, afirmou o ministro da Segurança Pública do Canadá, Ralph Goodale.

O procurador-geral dos EUA, Jeff Sessions, emitiu um comunicado recordando que o presidente Donald Trump estabeleceu como prioridade a segurança dos policiais e que o "departamento de Justiça está comprometido com este objetivo".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos