Terceirizado americano é acusado de espionar para China

Washington, 23 Jun 2017 (AFP) - Um funcionário militar terceirizado dos Estados Unidos e ex-funcionário do Departamento de Estado foi detido, nesta quinta-feira (22), por agentes da Contra-Inteligência americana acusado de espionar para a China.

Segundo o Departamento de Justiça, Kevin Mallory, de Leesburg, na Virgínia, vendeu documentos a agentes da Inteligência chinesa em viagens realizadas em março e abril a Xangai.

Mallory pode ser condenado à prisão perpétua, se for declarado culpado.

A fonte e o conteúdo dos documentos não foi divulgada, mas a informação foi catalogada como "informação militar". Por esse material, recebeu US$ 25 mil.

"Teu objetivo é obter informação, e o meu, ter um pagamento", teria dito Mallory aos chineses, em mensagem de 5 de maio, segundo a acusação.

Mallory, de 60 anos, é fluente em mandarim. Serviu no Exército americano e também trabalhou como agente especial do serviço de segurança do Departamento de Estado, antes de atuar, de forma terceirizada, para várias agências do governo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos