Atividade suspeita em base vinculada a ataque químico de abril na Síria

Washington, 27 Jun 2017 (AFP) - Os Estados Unidos acreditam que a Síria pode estar preparando uma operação com armas químicas porque detectou "uma atividade suspeita" na mesma base aérea de onde lançou um ataque similar em abril, afirmou nesta terça-feira o Pentágono.

"Vimos uma atividade na base de Shayrat (...) que indica preparativos para um possível uso de armas químicas", afirmou o capitão de navio Jeff Davis.

"Isso envolve um tipo específico de aeronave e um hangar específico que sabemos que estão associados ao uso de armas químicas", acrescentou.

O governo americano já havia denunciado que o presidente sírio, Bashar al-Assad, está preparando um novo ataque com armas químicas para provocar o "massacre" de civis e advertiu que, se o ataque acontecer, Damasco pagará "um preço alto".

"Os Estados Unidos identificaram a possível preparação de outro ataque com armas químicas por parte do regime de Assad, que poderia provocar um massacre de civis, incluindo crianças inocentes", disse o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, em um comunicado divulgado na segunda-feira à noite.

De acordo com a Casa Branca, as atividades são similares aos preparativos que o regime realizou antes do ataque com armas químicas em 4 de abril de 2017 contra uma cidade controlada pelos rebeldes.

Na ocasião, em represália, Washington lançou 59 mísseis contra uma base aérea síria, a primeira intervenção armada dos Estados Unidos contra o governo de Damasco.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos