Israel volta a prender parlamentar palestina Jalida Jarrar

Jerusalém, 2 Jul 2017 (AFP) - Autoridades israelenses voltaram a deter uma deputada palestina pela sua liderança em um movimento que Israel qualifica de organização terrorista, informou neste domingo o exército israelense.

Jalida Jarrar foi presa em uma operação na zona de Ramala, na Cisjordânia ocupada, indicou o exército.

A deputada, de 54 anos, foi solta em junho de 2016, após cumprir uma pena de 14 meses de prisão em Israel, por supostamente incitar ataques contra israelenses.

Jarrar é uma das principais personalidades do Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP), um partido marxista que Israel, Estados Unidos e a União Europeia consideram um grupo terrorista.

Muitos dos seus líderes estão na prisão, e Jarrar, membro do Parlamento palestino desde 2007, foi presa em várias ocasiões.

O exército explicou que "depois da sua libertação [em 2016, Jarrar] voltou à sua atividade na organização terrorista FPLP", da que é uma das principais líderes na Cisjordânia, segundo ele.

"A prendemos pelo seu papel no FPLP, não por seu pertencimento ao [Parlamento palestino]", assegurou um porta-voz do exército.

As autoridades israelenses anunciaram, ainda, a prisão de Jatim Jativ, que também qualificaram de líder veterano do movimento palestino.

Por outro lado, o ex-deputado árabe-israelense opositor Basel Ghattas, condenado a dois anos de prisão por entregar de forma clandestina telefones celulares a presos palestinos, começou a cumprir sua pena neste domingo, segundo uma porta-voz da administração penitenciária.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos