Três membros do Executivo catalão renunciam a dois meses do referendo

Barcelona, 14 Jul 2017 (AFP) - O presidente regional da Catalunha (nordeste da Espanha), Carles Puigdemont, anunciou nesta sexta-feira (14) a renúncia de três dos 12 membros de seu governo a dois meses e meio do referendo de autodeterminação previsto para 1º de outubro.

Declarada ilegal e rejeitada por Madri, essa consulta popular pode implicar responsabilidades penais para os participantes, o que levantou dúvidas entre os integrantes do governo regional.

O trio que entregou suas funções hoje é, justamente, composto por aqueles que estariam na linha de frente do referendo: a porta-voz Neus Munté, o conselheiro do Interior, Jordi Jané, e a conselheira de Educação, Meritxell Ruiz.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos