EUA pedem ao Irã libertação imediata de americanos detidos

Washington, 16 Jul 2017 (AFP) - Os Estados Unidos pediram ao Irã que liberte imediatamente cidadãos americanos "detidos injustamente" pela república islâmica, informou neste domingo um funcionário do Departamento de Estado, depois que um americano acusado de "infiltração" foi condenado a 10 anos de prisão pela Justiça iraniana.

"O regime iraniano mantém a detenção de cidadãos americanos e de outras nacionalidades com base em acusações inventadas em matéria de segurança nacional", criticou o funcionário, em um contexto de relações tensas entre Washington e Teerã após a chegada ao poder do presidente Donald Trump.

"Pedimos a libertação imediata de todos os americanos detidos injustamente no Irã, para que possam retornar com suas famílias", disse a autoridade, sem se referir especificamente a ninguém.

A Justiça iraniana anunciou hoje a condenação a 10 anos de prisão de um americano acusado de "infiltração" naquele país, sem divulgar sua identidade.

"O indivíduo era dirigido diretamente pelos Estados Unidos" em sua missão, afirmou o porta-voz da Justiça iraniana, Gholamhossein Mohseni-Ejeie, acrescentando que o acusado recorreu da sentença.

Washington e Teerã não mantêm relações diplomáticas desde 1980, após a Revolução Islâmica, e, após um período de aproximação tímida durante o segundo mandato de Barack Obama, a tensão voltou a crescer.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos