Duterte pede prorrogação de lei marcial nas Filipinas

  • Ezra Acayan/Reuters

    Rodrigo Duterte, presidente das Filipinas, em foto de 2016

    Rodrigo Duterte, presidente das Filipinas, em foto de 2016

O presidente Rodrigo Duterte solicitou nesta terça-feira ao Parlamento a extensão da lei marcial vigente no sul das Filipinas, visando recuperar o controle da cidade de Marawi, que caiu nas mãos de jihadistas ligados ao grupo Estado Islâmico.

Duterte decretou a lei marcial no dia 23 de maio, por 60 dias, na região de Mindanao, onde homens armados carregando a bandeira negra do Estado Islâmico (EI) ocuparam Marawi, deflagrando combates que já deixaram 500 mortos e quase 500 mil deslocados.

A Constituição filipina permite ao presidente impor a lei marcial por um prazo de até 60 dias e recorrer "às Forças Armadas para combater a violência, invasão ou revolta".

Além de dois meses, o presidente pode estender o regime de exceção "por um período a ser determinado pelo Congresso".

Duterte pediu aos legisladores que estendam a lei antes do final do prazo legal, no próximo sábado, informou seu porta-voz Ernesto Abella.

Os aliados de Duterte controlam o Parlamento e segundo o presidente da Câmara, Pantaleón Álvarez, os deputados darão seu aval ao pedido do presidente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos