Chile: tribunal nega arquivamento de caso de filho de Bachelet por corrupção

Santiago, 19 Jul 2017 (AFP) - O tribunal de apelações de Rancagua negou nesta quarta-feira o arquivamento do caso de Sebastián Dávalos, filho da presidente Michelle Bachelet, em um caso de corrupção aberto contra ele após uma milionária compra e venda de terrenos, informou o Poder Judiciário.

Em abril, a Procuradoria arquivou uma das partes do caso, desfazendo uma acusação por "obstrução da investigação" após o computador que Dávalos usava em seu trabalho na casa de governo ter sido formatado, supostamente para esconder provas, depois do escândalo que também atingiu a sua esposa, Natalia Compagnon.

Após essa diligência, a defesa de Dávalos pediu o arquivamento do caso, que foi negado nesta quarta-feira.

Uma das procuradoras do caso Marcia Allendes explicou à imprensa que ainda há "diversas diligências pendentes" que impedem o arquivamento da investigação.

"Não há nenhum antecedente nem suspeita de que Dávalos tenha tido alguma conduta que possa ser reprovável" nos crimes atribuídos neste caso, disse o seu advogado de defesa, Alvaro Morales.

Natalia Compagnon foi denunciada por evasão de impostos e também é investigada por possível tráfico de influência e propina.

"Esperamos demonstrar que sou completamente inocente e que esse foi um processo muito mais midiático do que judicial", assinalou Compagnon em 22 de junho, quando foi autorizado pela Justiça a viajar de férias com a família para os Estados Unidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos