CIA suspende apoio a rebeldes da Síria

Washington, 20 Jul 2017 (AFP) - A Agência Central de Inteligência (CIA) americana está terminando seu programa de apoio aos rebeldes que lutam contra o presidente sírio, Bashar al Assad, informou o jornal Washington Post nesta quarta-feira.

Citando funcionários americanos não identificados, o Post revelou que a operação secreta de quatro anos teve impacto limitado, especialmente desde que as forças russas interviram para apoiar Assad, em 2015.

De acordo com o jornal, o presidente Donald Trump decidiu abandonar o programa há quase um mês, depois de reunir-se com o chefe da CIA, Mike Pompeo, e com o conselheiro de Segurança Nacional, H.R. McMaster.

Funcionários da Casa Branca e da CIA se negaram a comentar a notícia.

A decisão aconteceu enquanto Estados Unidos e Rússia negociavam um cessar-fogo no sudoeste da Síria, cobrindo parte da área onde agem os rebeldes.

O cessar-fogo foi anunciado no dia 7 de julho, durante a cúpula do G20 em Hamburgo, na Alemanha, onde Trump e o presidente russo, Vladimir Putin, se reuniram pela primeira vez.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos