Diplomata venezuelano na ONU renuncia e pede fim da repressão

Nações Unidas, Estados Unidos, 21 Jul 2017 (AFP) - Um alto diplomata da Venezuela nas Nações Unidas anunciou sua renúncia diante da "violenta e agressiva repressão da ditadura" de Nicolás Maduro contra os venezuelanos.

Em entrevista filmada na ONU e enviada à AFP nesta quinta-feira, Isaías Medina anunciou que renuncia a seu cargo de ministro conselheiro da missão da Venezuela na ONU, que ocupava há dois anos, e condenou o governo em Caracas por "violar cada direito humano possível".

"Gostaria de pedir ao governo para deter os massacres, parar a violação dos direitos humanos", disse Medina sobre os protestos contra Maduro que já deixaram 99 mortos e milhares de feridos em quatro meses.

"Peço que reconsiderem e reflitam sobre sua posição e sobre a importância do país como um todo e o lugar que ocuparão na História: que são e serão considerados assassinos", declarou Medina.

"É hora de uma mudança", afirmou o diplomata.

Uma carta de renúncia de Medina firmada em 14 de julho circulou nesta quinta-feira nas redes sociais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos