Mortes relacionadas à aids caíram pela metade desde 2005 (ONU)

Paris, 20 Jul 2017 (AFP) - O vírus da aids levou à morte de um milhão de pessoas em 2016, quase metade do 1,9 milhão registrado em 2005 - anunciou a ONU em um informe anual divulgado nesta quinta-feira (20), destacando uma "virada decisiva".

Mais da metade das pessoas infectadas no mundo recebe tratamento, e o número de novas infecções pelo vírus HIV está em queda, ainda que a um ritmo muito lento para conseguir conter a epidemia, de acordo com dados divulgados antes da inauguração no próximo domingo (23), em Paris, de uma conferência internacional sobre a aids.

"O número de mortes relacionadas à aids passou de 1,9 milhão em 2005 para um milhão em 2016", apontou o UNAIDS, o programa de coordenação da ONU contra a aids, em seu relatório anual sobre a situação da epidemia.

Esse avanço se explica, em grande parte, por uma melhor difusão do tratamento antirretroviral.

"Em 2016, 19,5 milhões de pessoas, do total de 36,7 milhões que vivem com HIV, tinham acesso a tratamento", ou seja, mais de 53%, segundo dados divulgados pelo programa.

"Nossos esforços deram resultado", comemorou o diretor-executivo do UNAISD, Michel Sidibé, citado no informe.

"Mas nossa luta para pôr fim à aids está apenas começando. Vivemos tempos difíceis, e os avanços conquistados podem se apagar facilmente", advertiu.

Ao todo, 1,8 milhão de pessoas foram infectadas no ano passado, o que equivale a uma contaminação a cada 17 segundos, em média.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos