Oito corpos são encontrados em caminhão estacionado em centro comercial do Texas

Washington, 23 Jul 2017 (AFP) - Oito mortos e 28 pessoas feridas, possivelmente imigrantes em situação irregular, foram encontrados neste domingo dentro de um caminhão estacionado em um centro comercial de San Antonio, perto da frontetira do México, informaram as autoridades.

Os feridos, vinte deles em estado grave, foram levados a sete hospitais da região, informou o chefe de polícia de San Antonio, William McManus, e o responsável do Corpo de Bombeiros, Charles Hood.

Segundo McManus, o motorista do caminhão foi preso.

A imprensa americana informou que as oito pessoas morreram pelo calor e por asfixia, mas as autoridades ainda não apresentaram uma causa oficial.

O alerta foi dado por um funcionário do Walmart, o supermercado em frente ao qual o caminhão estava estacionado. Uma das pessoas no caminhão pediu água a esse funcionário.

O funcionário deu a água e depois chamou a polícia, que encontrou oito pessoas mortas na parte traseira, disse o delegado, que qualificou o caso de "tragédia terrível".

Segundo McManus, as câmeras de seguranças mostram que vários veículos ajudaram a socorrer as pessoas que estavam dentro do caminhão. Ele informou também que será feita uma varredura a pé e com helicópteros neste domingo.

"Estamos investigando se trata-se de um delito de tráfico de pessoas", acrescentou a polícia, que notificou o caso aos serviços de imigração.

San Antonio fica a poucas horas de carro da fronteira com o México. Nos últimos dias o clima na região tem estado seco e bem quente.

O caminhão não tinha ar condicionado, e vários dos feridos foram atendido pelos paramédicos por desidratação e excesso de calor.

Este não foi, segundo a Polícia, um caso isolado: "Isso ocorre com frequência durante a noite", disse McManus.

Migrantes, principalmente provenientes do México e da América Central, cruzam clandestinamente a fronteira americana todos os dias em busca de melhores oportunidades econômicas ou fugindo da violência.

"Felizmente houve pessoas que sobreviveram, mas isso acontece o tempo todo", acrescentou o chefe policial.

O presidente americano Donald Trump prometeu durante a campanha acabar com a imigração irregular, sobretudo com a construção de um polêmico muro na fronteira com o México, o que tensionou as relações bilaterais.

As tentativas de cruzar a fronteira ilegalmente diminuíram. Em junho, o Departamento de Alfândega e de Proteção Fronteiriça (CBP) deteve 21.659 pessoas em situação irregular que tentavam cruzar a fronteira, um aumento em relação aos três meses anteriores, mas uma queda em relação ao mesmo mês desde 2012.

No trajeto os migrantes são levados por traficantes de pessoas conhecidos como 'coiotes', que não raramente abondanam os migrantes que transportam para tentar escapar das autoridades.

Muitos migrantes têm sido encontrados abandonados e mortos no norte do México em caminhões abandonados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos