Oito migrantes morrem escondidos em caminhão na fronteira EUA-México

Washington, 23 Jul 2017 (AFP) - Oito supostos migrantes em situação ilegal foram encontrados mortos neste domingo dentro de um caminhão estacionado no Texas, perto da fronteira com o México, e outros 30 foram hospitalizados com desidratação, em um "horrível" crime de tráfico de pessoas.

Os feridos, 17 deles em estado grave, foram levados a hospitais da cidade de San Antonio, a duas horas de carro da fronteira mexicana. Estavam em condições "críticas", afetados por desidratação e insolação, disseram o chefe da polícia de San Antonio, William McManus, e os bombeiros.

O motorista do caminhão foi preso, acrescentou McManus.

"Parece se tratar de um caso de tráfico de pessoas", afirmou o chefe de polícia, que descreveu uma cena "horrorosa".

Pelo menos 38 pessoas estavam no caminhão, disse o chefe do Corpo de Bombeiros, Charles Hood, sem saber precisar quantos tinham conseguido escapar.

Entre eles havia ao menos duas crianças. Até agora todos os mortos são adultos, disse McManus à CNN.

O alerta foi dado por um funcionário do supermercado Walmart, em cujo estacionamento estava o caminhão, quando um de seus ocupantes foi pedir água a ele.

O funcionário voltou com a água e depois chamou a polícia, que encontrou "oito pessoas mortas na parte de trás", indicou o chefe policial, que qualificou o ato de "tragédia horrível".

Segundo McManus, as gravações das câmeras de segurança mostraram que vários veículos foram recolher pessoas que estavam dentro do caminhão.

"Estamos diante de um crime de tráfico de pessoas", acrescentou o agente, que notificou o caso aos serviços de imigração.

Em San Antonio as temperaturas superaram os 37ºC no sábado, e especialistas assinalam que a temperatura dentro do caminhão, que não estava com o ar condicionado funcionando, teria se elevado rapidamente.

- Não é um caso isolado -As autoridades levaram em helicópteros vários feridos a sete hospitais da área, disse Hood.

O ar condicionado não funcionava no caminhão, acrescentou.

"Para aqueles que sobreviveram, isso foi um golpe", afirmou Hood à CNN.

"Com a insolação, às vezes você tem déficits neurológicos dos quais nunca vai poder se recuperar", disse.

O tempo na zona tem sido quente e seco. Hood estimou que a temperatura no caminhão pode ter chegado a 65 graus Celsius, transformando-o em um "forno".

"Se o caminhão tivesse ficado ali até a manhã seguinte, sem dúvida teríamos perdido as 38 pessoas", acrescentou Hood.

Não se trata de um caso isolado: este tipo de ação "ocorre com certa frequência durante a noite", assinalou McManus.

Em 2003, 19 migrantes morreram em um caminhão superaquecido no Texas.

Dezenas de milhares de migrantes, principalmente do México e da América Central, cruzam clandestinamente a fronteira americana a cada ano em busca de melhores oportunidades econômicas, ou para fugir da violência

"Infelizmente não houve pessoas que sobreviveram, mas isso acontece o tempo todo", acrescentou o chefe policial.

O presidente Donald Trump prometeu cortar a imigração ilegal, principalmente com a construção de um polêmico muro fronteiriço, o que tensionou as relações entre México e Estados Unidos.

Em junho, o Escritório de Proteção de Alfândega e Fronteiras (CBP, em inglês) deteve 21.659 pessoas que tentavam cruzar a fronteira ilegalmente.

No trajeto, os migrantes são levados por perigosos traficantes conhecidos como "coiotes", que em algumas ocasiões abandonam os caminhões onde transportam os migrantes para tentar fugir das autoridades.

O diretor encarregado da agência americana de imigração (ICE), Thomas Homan, disse em comunicado que o incidente "é uma dura recordação do motivo pelo qual as redes de tráfico de pessoas devem ser perseguidas, apreendidas e punidas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos