Ataque talibã contra base militar mata 26 no Afeganistão

Kandahar, Afeganistão, 26 Jul 2017 (AFP) - Pelo menos 26 soldados morreram, e outros 13 ficaram feridos, em um ataque talibã na terça-feira à noite contra uma base do Exército afegão no sul da província de Kandahar - anunciou o Ministério da Defesa nesta quarta-feira (26).

"Os terroristas atacaram o campo em Karzali na noite passada. Os soldados resistiram com coragem e mataram mais de 80 terroristas", acrescentou o porta-voz do Ministério, general Daulat Waziri.

Uma fonte médica de Kandahar disse à AFP que "pelo menos 25 soldados feridos foram levados para hospitais da cidade".

Segundo uma fonte local, o ataque foi lançado contra o campo militar de Karzali, no distrito de Jakrez, e durou várias horas - das 22h locais até as 3h locais desta quarta.

Kandahar faz fronteira com a província de Helmand, um reduto talibã onde prevalece a cultura da papoula, de onde tiram boa parte de seus recursos financeiros.

Em sua conta no Twitter, os talibãs assumiram a operação, falando em 70 mortos.

"Centenas de talibãs chegaram a bordo de um comboio de cerca de 30 veículos e atacaram a base em vários pontos. Os combates duraram horas", relatou um habitante à AFP.

De acordo com vários moradores da área, foram pedidos reforços aéreos para bombardear os invasores, o que ainda não está confirmado pelo governo local.

- 'Ataque de envergadura' -Um oficial que pediu para não ser identificado disse que vários soldados estariam desaparecidos.

"Havia mais de 80 soldados na base. Foi um ataque de envergadura. Pelo menos estão desaparecidos. Os agressores levaram veículos militares e armas quando foram embora", contou à AFP.

Há uma semana, os insurgentes talibãs redobraram sua campanha contra as forças do governo com ofensivas em todas as frentes, expondo a crescente insegurança no país.

Na segunda-feira (24), reivindicaram a autoria de um atentado com carro-bomba no oeste da capital, Cabul. Conforme último balanço oficial, foram 26 mortos e 41 feridos - civis em sua maioria.

Debilitadas pelas baixas, pelas deserções e pelos "soldados fantasma" (tropas que figuram como alistadas, mas que não existem), as forças de segurança afegãs têm dificuldade para fazer os insurgentes recuarem desde que as tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), lideradas pelos Estados Unidos, finalizaram sua missão em dezembro de 2014.

O último grande ataque talibã contra uma base militar foi em 21 de abril passado, perto de Mazar-i-Sharif, no norte do país. Esse atentado deixou 135 mortos, segundo o governo, e mais de 200, de acordo com as forças de segurança.

Em maio, pelo menos três bases e campos militares e da Polícia sofreram ataques noturnos, que deixaram mais de 60 mortos na região de Kandahar.

Segundo a organização americana SIGAR, os óbitos entre as forças de segurança afegãs aumentaram 35% em 2016, com 6.800 agentes policiais e soldados mortos.

str-emh-ach/sgf/ra/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos