Promotor californiano é detido por pornografia infantil

Los Angeles, 27 Jul 2017 (AFP) - Um procurador-adjunto da Califórnia foi detido nesta quinta-feira (27), acusado de possuir imagens de pornografia infantil.

Raymond Liddy, coronel da reserva dos Marines, de 53 anos, é filho de G. Gordon Liddy, ex-agente do FBI que esteve envolvido no escândalo de Watergate nos anos 1970.

Ele se declarou inocente diante de um tribunal federal em San Diego, e foi liberado após pagar fiança de 100.000 dólares. No entanto, Liddy está em prisão domiciliar e deve utilizar um aparelho de geolocalização, de acordo com o processo judicial.

Segundo o texto apresentado pela acusação, Raymond Liddy possuía imagens nas quais podem ser vistos "menores pré-púberes ou menores de 12 anos realizando atos sexuais".

O gabinete da secretaria de Justiça da Califórnia disse em comunicado que Liddy estava sob licença administrativa.

ved/elm/jb/fj/bn/

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos