Austrália desmantela 'complô terrorista' para derrubar avião

Sydney, 30 Jul 2017 (AFP) - A Austrália desmantelou um "complô terrorista" destinado a "derrubar um avião" - declarou o primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, neste domingo, acrescentando que quatro suspeitos ligados ao caso foram detidos em Sydney.

"Houve uma grande operação conjunta de contraterrorismo para deter um plano terrorista para derrubar um avião", disse o premiê à imprensa.

Segundo ele, foram implementadas medidas de segurança adicionais em todos os aeroportos australianos, tanto domésticos quanto internacionais.

"A ameaça terrorista é real", advertiu o primeiro-ministro, antes de afirmar que o plano de ataque parecia mais um "complô elaborado" do que a ação de um lobo solitário.

O governo australiano não disse se o suposto plano apontava para um voo doméstico, ou internacional, mas o jornal de Sydney "Daily Telegraph" indica que o objetivo era uma rota interna.

Os quatro homens detidos em Sydney no sábado, em diferentes operações, estavam ligados a um complô "de inspiração islâmica", indicou o delegado da Polícia Federal Andrew Colvin.

"Nos últimos dias, os serviços policiais tomaram conhecimento de informações relativas ao plano de várias pessoas para cometer um ataque terrorista, utilizando um artefato explosivo improvisado", relatou.

O delegado Colvin acrescentou, porém, que a Polícia ainda não tinha "uma quantidade importante de informações sobre o ataque específico, o lugar e a data" e esclareceu que a investigação do caso será "longa e prolongada".

- Combater a radicalização -Camberra elevou o nível de alerta terrorista em setembro de 2014 e introduziu novas leis de segurança nacional diante da preocupação crescente com ataques de indivíduos inspirados em organizações como o Estado Islâmico.

A polícia antiterrorista fez uma série de detenções desde 2014 e garante ter evitado, nos últimos 12 anos, outros ataques de grande envergadura em território australiano.

Não conseguiu evitar algumas ações desse tipo, como o assalto a um café que terminou com dois reféns mortos em 2014 e com a morte, em 2015, de um policial por um jovem de 15 anos.

Em dezembro passado, a Polícia australiana deteve sete pessoas que planejavam cometer vários atentados no Natal, no centro de Melbourne. As ações eram inspiradas no grupo Estado Islâmico (EI), segundo as autoridades.

Os detidos pretendiam atacar com explosivos, armas de fogo e facas vários lugares emblemáticos de Melbourne, entre eles a estação, a Praça da Federação e a catedral de São Paulo.

Desde o final de 2014, a polícia antiterrorista fez várias detenções. A idade - todos muito jovens - e o nível de radicalização das pessoas presas aumentaram a preocupação das autoridades.

O governo também tomou medidas enérgicas contra os australianos que tentam viajar para zonas de conflito, como Síria e Iraque.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos