Somália: shebabs declaram ter matado 39 soldados da União Africana

Mogadíscio, 30 Jul 2017 (AFP) - A guerrilha extremista shebab na Somália reivindicou, neste domingo (30), a morte de 39 soldados da força da União Africana (UA) em uma emboscada - anunciou por rádio o porta-voz desse grupo afiliado à rede Al-Qaeda.

A informação ainda não foi corroborada pela força de intervenção africana.

Habitantes da região de Lower Shebelle, ao sul do país, confirmaram os combates à AFP.

"Os combatentes mujadine contabilizaram 39 soldados mortos, incluindo comandantes", declarou o porta-voz Abdiaziz Abu Muzab à emissora Andalus.

A União Africana disponibilizou 22 mil soldados na Somália para enfrentarem os shebabs, que ameaçam a estabilidade do frágil governo.

De acordo com as fontes locais, a emboscada ocorreu na aldeia de Golweyn, na estrada que une a capital, Mogadíscio, com Lower Shabelle.

"Os combates duraram mais de uma hora", relatou Ali Osman, testemunha dos combates.

Mais cedo, pelo menos cinco pessoas morreram, e outras dez ficaram feridas na explosão de um carro-bomba na principal via de Mogadíscio, informou o Ministério de Segurança da Somália.

"Cinco civis morreram, e outros dez ficaram feridos, na explosão de um carro" cheio de explosivos, declarou um porta-voz desse Ministério.

Nenhum grupo assumiu a autoria desse atentado até o momento, mas, pela semelhança em seu "modus operandi", também poderia ser atribuído aos shebabs.

str-cs/pvh/jz/age/bn/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos