Diretor de Comunicações da Casa Branca Anthony Scaramucci deixa cargo

Washington, 31 Jul 2017 (AFP) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, descartou nesta segunda-feira que haja um ambiente de caos na Casa Branca, mas pouco depois deste anúncio foi declarada a saída do diretor de Comunicações da Presidência, Anthony Scaramucci, nomeado ao cargo há apenas 11 dias.

"Não há caos na Casa Branca", tuitou Trump no início do dia, destacando a existência das "melhores estatísticas econômicas", o "desemprego mais baixo em 17 anos", o "aumento de salários" e a "fronteira segura".

Entretanto, a mensagem de otimismo da Presidência não sobreviveu à realidade da Casa Branca, que enfrentou na semana passada uma grande polêmica que tinha Scaramucci como personagem central.

O então diretor de Comunicações foi assinalado como responsável pela demissão do chefe de Gabinete Reince Priebus, que foi substituído pelo general John Kelly, secretário de Segurança Interna.

Kelly prestou juramento como novo chefe de Gabinete e, segundo fontes concordantes, sua primeira iniciativa foi pedir a Trump a demissão imediata de Scaramucci da Casa Branca.

Segundo uma nota sucinta da assessoria de imprensa da Casa Branca, Scaramucci "sentiu que o melhor era dar ao secretário-geral John Kelly um novo começo e a possibilidade de montar sua própria equipe". "Lhe desejamos o melhor".

- "Lhe desejamos o melhor" -Ao ser nomeado diretor de Comunicações, Scaramucci assegurou que o presidente Trump o havia encarregado de acabar com os vazamentos para a imprensa, mas sua chegada à Casa Branca desatou uma feroz briga interna.

Sua nomeação provocou a renúncia imediata do porta-voz da Presidência Sean Spicer, mas Scaramucci mirou em Priebus, a quem acusava de ter bloqueado o acesso a Trump e de ser responsável pelos vazamentos à imprensa.

Já em seu primeiro pronunciamento público, Scaramucci deixou claro que se dirigia "diretamente ao presidente", adiantando que não pretendia discutir nada com Priebus.

Na semana passada, mostrou sua força quando Trump anunciou a demissão de Priebus.

Entretanto, a divulgação de uma polêmica ligação de Scaramucci a um jornalista, com muitos xingamentos a Priebus e a outros funcionários da Casa Branca, pareceu selar o seu destino.

Nesta ligação, adiantou que pretendia demitir quem fosse necessário na Casa Branca e definiu Priebus como um "esquizofrênico paranoico de merda".

- "Fará um trabalho espetacular" -Durante o juramento de Kelly nesta segunda-feira como chefe de Gabinete, Trump expressou sua convicção de que o general "fará um trabalho espetacular, não tenho nenhuma dúvida".

Neste contexto, Kelly terá à frente a tarefa de acabar com as constantes disputas pelo poder dentro da Casa Branca.

O governo teve dias de pesadelo na semana passada, já que não somente a luta interna se tornou pública de forma brutal, como também foi visto no Senado a queda da polêmica reforma do sistema de saúde.

Antes de ser escolhido como chefe de Gabinete, Priebus foi durante muitos anos o presidente do Comitê Nacional do Partido Republicano, de forma que a sua presença na Casa Branca facilitava um bom canal de comunicação entre o governo e o partido.

Sua saída do cargo, no entanto, deixou em aberto uma questão sobre como o governo irá recompor esse diálogo com as bancadas conservadoras na Câmara dos Representantes e no Senado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos