Temer viaja ao Rio para promover operação militar contra violência

Rio de Janeiro, 31 Jul 2017 (AFP) - O presidente Michel Temer fez uma visita relâmpago ao Rio de Janeiro, neste domingo (30), para supervisionar a operação militar contra a violência na cidade, às vésperas de uma votação crucial no Congresso para seu governo.

Na sexta-feira, Temer sancionou um decreto, autorizando "o emprego das Forças Armadas no Estado" do Rio para lutar contra o crime organizado. Imediatamente, um contingente de 10.000 homens, entre eles 8.500 militares, começou a tomar posições na metrópole.

"É uma primeira fase que será seguida por outras", afirmou Temer, que viajou acompanhado pelos ministros da Defesa, Raul Jungmann, e da Fazenda, Henrique Meirelles.

"No meu decreto (...) fixei que a operação se estenderá até 31 de dezembro de 2017, mas nada impede que, no início do ano, renovemos o decreto para fazê-lo efetivo até o final de 2018", afirmou, após se reunir com o Comando Militar, em breve entrevista coletiva.

"Evidentemente, a ação conjunta dessas forças de segurança poderá se ampliar depois, para os anos seguintes", acrescentou.

Antes de voltar para Brasília, Temer sobrevoou as zonas onde os militares ficaram posicionados. Jornalistas da AFP constataram, neste domingo, a presença de soldados no Aterro do Flamengo. Fuzileiros também eram vistos pelo Centro do Rio.

Não era visível, porém, a presença do Exército na Zona Sul do Rio, com as praias de Copacabana e Ipanema lotadas nesse dia quente de inverno.

pt-rs/ll/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos