Polícia prende líderes da oposição na Venezuela

Caracas, 1 Ago 2017 (AFP) - Agentes do Serviço de Inteligência (Sebin) da Venezuela prenderam na madrugada desta terça-feira os líderes opositores Leopoldo López e Antonio Ledezma, que estavam em prisão domiciliar, denunciaram parentes e dirigentes políticos.

"Acabam de levar Leopoldo de casa. Não sabemos onde está nem para onde o levam", denunciou no Twitter a esposa de López, Lilian Tintori.

Os filhos de Ledezma, prefeito de Caracas, Víctor, Vanessa e Antonietta, também informaram no Twitter que o Sebin levou seu pai.

Tintori divulgou um vídeo que mostra policiais do Sebin no momento em que colocam López em um veículo e o levam de sua residência.

Líderes opositores e a imprensa divulgaram imagens gravadas com um telefone celular do momento em que Ledezma foi retirado com violência de sua casa.

López, que deixou a penitenciária e foi colocado sob prisão domiciliar em 8 de julho, e Ledezma, detido em sua residência desde abril de 2015, são os dois presos mais emblemáticos da oposição venezuelana.

Tintori e os filhos de Ledezma afirmaram que o presidente Nicolás Maduro é responsável pelo que acontecer com os dois.

López e Ledezema fizeram apelos na última semana para que as pessoas não votassem no domingo na eleição da Assembleia Constituinte, convocada por Maduro e rejeitada pela oposição e por vários países.

"Levam Leopoldo López e o prefeito Ledezma para provocar medo e nos desmoralizar", disse o deputado Freddy Guevara, do mesmo partido de López e que atribuiu as prisões à "posição firme e clara" de ambos contra o que chamou de "fraude" eleitoral de domingo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos