Trump: Maduro é 'responsável' por prisão 'ilegal' de opositores

Washington, 2 Ago 2017 (AFP) - O presidente americano, Donald Trump, afirmou que o mandatário venezuelano, Nicolás Maduro, é "pessoalmente responsável" pelo estado de saúde e pela segurança de dois emblemáticos líderes presos nesta terça-feira.

Leopoldo López e Antonio Ledezma "são presos políticos detidos ilegalmente pelo regime" venezuelano, disse Trump em um comunicado divulgado pela Casa Branca.

"Os Estados Unidos condenam as ações da ditadura de Maduro", ressaltou Trump. "Esta ação é mais uma prova do regime autoritário de Maduro".

"Os Estados Unidos consideram Maduro - que anunciou publicamente horas antes (das prisões) que agiria contra seus opositores políticos - pessoalmente responsável pelo estado de saúde e pela segurança de López, Ledezma e de outros detidos".

López, de 46 anos, e Ledezma, prefeito de Caracas de 62 anos, - ambos em prisão domiciliar - foram detidos e retirados de suas casas por agentes do serviço de inteligência durante a madrugada.

O Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) os acusou de planejar sua fuga e de fazer convocações contra a eleição de domingo promovida por Maduro para uma nova Constituição.

A oposição não participou por considerar que a Assembleia Constituinte se trata de mecanismo para que Maduro se perpetue no poder.

"Reiteramos nosso pedido para a libertação imediata e incondicional de todos os presos políticos", insistiu Trump.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos