Ataque talibã a comboio da Otan no Afeganistão deixa várias vítimas

Kandahar, Afeganistão, 2 Ago 2017 (AFP) - Os talibãs executaram nesta quarta-feira (2) um atentado com carro-bomba contra um comboio da Otan perto de Kandahar, sul do Afeganistão, que deixou "várias vítimas".

"Por volta do meio-dia (4h30 de Brasília), um carro-bomba atacou um comboio de forças estrangeiras na zona de Daman, em Kandahar", afirmou o porta-voz da Polícia provincial, Zia Durrani.

Em um comunicado, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) confirmou o ataque contra o comboio e disse que "provocou vítimas".

"Vi um veículo das forças estrangeiras em chamas após o ataque", relatou o comerciante Mohamed Azim.

"Pouco depois, helicópteros pousaram na região. Tiraram três corpos do veículo e os levaram. Havia três veículos blindados no comboio", acrescentou.

Responsáveis por vários ataques na província de Kandahar, os talibãs reivindicaram o atentado em uma mensagem de SMS.

A Otan concluiu sua missão de combate no Afeganistão no fim de 2014, após uma década de intervenção no país. Desde então, o Exército e a Polícia locais tentam combater a insurreição talibã, ao mesmo tempo em que enfrentam a ameaça crescente do grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Os talibãs intensificaram a ofensiva contra as forças governamentais durante o verão, período em que a temperatura mais elevada tende a provocar o aumento dos ataques do grupo extremista sunita.

O ataque anterior contra as tropas da Otan no Afeganistão aconteceu em 1º de maio, em Cabul, e deixou oito mortos e 28 feridos. Três soldados da coalizão ficaram feridos, mas a maioria das vítimas era civil.

Em julho, um soldado americano morreu, e dois ficaram feridos, na província de Helmand, vizinha de Kandahar, durante uma operação contra os talibãs.

Os atentados aconteceram no momento em que o presidente americano, Donald Trump, estuda o envio de mais tropas ao Afeganistão, quase 16 anos após o lançamento da invasão americana para derrubar o regime talibã na esteira do 11 de Setembro.

O contingente dos Estados Unidos chega a 8.400 soldados no Afeganistão, uma presença muito inferior aos 100.000 militares americanos que estavam no país há seis anos. Seu trabalho consiste, sobretudo, em formar e assessorar as forças locais.

Os aliados dos Estados Unidos na Otan mantêm 5.000 soldados no Afeganistão.

O comando americano no Afeganistão solicitou milhares de tropas adicionais para enfrentar a dupla ofensiva dos talibãs e do EI. O secretário americano da Defesa, Jim Mattis, deve apresentar em breve a estratégia de Washington para o país centro-asiático.

Na terça-feira (1º), um atentado suicida deixou quase 30 mortos em uma mesquita xiita de Herat, oeste do Afeganistão.

Nenhum grupo reivindicou o ataque de Herat, mas, no ano passado, o Estado Islâmico atacou em várias oportunidades fiéis e mesquitas xiitas, minoria no país.

emh-ach/at/erl-gm/mb/fp/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos