Panda gigante continua ameaçado, agora por mudanças climáticas

Paris, 2 Ago 2017 (AFP) - Por muito tempo em perigo, o panda gigante "está em uma situação melhor, mas continua em perigo", em razão do aquecimento global que ameaça seu hábitat e sua alimentação - estima Florian Kirchner, da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), a poucos dias do nascimento de dois filhotes na França.

Q: Os pandas gigantes continuam em perigo?

R: Eles continuam na lista vermelha de espécies ameaçadas estabelecida pela UICN, que lista todas as espécies em risco de extinção, classificadas em três categorias: "vulnerável", "em perigo" e "criticamente em perigo".

Em 2016, o panda se afastou um passo da extinção, passando da categoria "em perigo", na qual estava há tempos, para "vulnerável".

Isso significa que continua ameaçado, mas está em uma inclinação positiva, e seu estado de conservação está melhorando, graças aos esforços das autoridades chinesas.

O panda nunca esteve "criticamente em perigo", mas sempre "em perigo". Havia enormes preocupações, porque sua população estava em declínio desde os anos 1990.

O 4º censo nacional (2011-2014, realizado pelas autoridades chinesas) indica que há 1.864 pandas gigantes na natureza. No censo anterior, a população era estimada em 1.596. No anterior (1985-1988), eram 1.216 indivíduos.

A população de pandas é extremamente fragmentada: há 33 subpopulações na China, incluindo 18 muito pequenas, onde há menos de dez indivíduos. É um fator de grande fragilidade.

Além dos 1.864 pandas, há 400 animais em cativeiro na China e cerca de 40 no exterior.

Q: Quais são as principais ameaças?

R: Em 1986, quando foi incluído pela primeira vez na lista vermelha do UICN, o panda estava em declínio acentuado.

Havia duas ameaças principais: a destruição e a fragmentação de seu hábitat pelo desmatamento para urbanização, expansão das áreas agrícolas e criação de gado, e uma segunda, menor, a caça ilegal, especialmente para sua pele.

Podemos dizer que essas ameaças quase já não existem mais.

A caça, porque as reservas de pandas são extremamente vigiadas e as condenações por esse crime são severas.

Quanto à redução de seu hábitat natural, ainda existem problemas, mas o governo chinês criou vastas reservas e campanhas de reflorestamento.

A ameaça que tememos agora é representada pelas mudanças climáticas.

Estima-se que as mudanças climáticas possam eliminar mais de 35% das florestas de bambu nos próximos 80 anos.

Outras espécies se adaptam mais facilmente, podem viver em diferentes ambientes, comer coisas diferentes. Já os pandas se restringem ao bambu.

Então, se os bambus diminuírem, o número de pandas também irá diminuir. Durante o século atual, a tendência (para melhorar seu estado de conservação) poderia facilmente ser revertida.

Também existem outras ameaças, como a possibilidade de doenças.

Q: Por que é importante proteger os pandas?

R: Algumas espécies, como o urso branco, o tigre, o panda vermelho, o panda gigante, despertam empatia e atraem muita atenção do público. São símbolos, como embaixadores de todas as outras espécies, de milhares de espécies ameaçadas.

Há 5.241 espécies que sabemos que correm um risco crítico de extinção.

Além disso, o panda é uma espécie "guarda-chuva", o que significa que sua proteção significa a proteção de várias outras espécies que não recebem atenção, que não atraem a atração do público.

Proteger os pandas significa proteger toda a fauna e a flora que se encontram nas florestas de bambu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos