Sul-africano sequestrado no Mali pela Al-Qaeda em 2011 é libertado

Joanesburgo, 3 Ago 2017 (AFP) - Quase seis anos após o seu rapto, o sul-africano Stephen McGown, sequestrado pela Al-Qaeda com três outros turistas em Timbuktu, no norte do Mali, foi libertado no final de julho e já está na África do Sul.

"Nosso compatriota Stephen McGown foi libertado em 29 de julho de 2017. Estamos muito felizes com a sua libertação", anunciou a ministra das Relações Exteriores Maite Nkoana-Mashabane, durante uma coletiva de imprensa em Pretória.

McGown está passando por exames médicos, segundo Nkoana-Mashabane acrescentou, sem dar detalhes sobre as circunstâncias da sua libertação.

"A família (de McGown), o governo, o povo sul-africano e a comunidade internacional fizeram campanha pela sua libertação. Estamos satisfeitos que esses esforços foram bem sucedidos. Desejamos-lhe uma excelente volta para casa", disse.

A ministra indicou sentir-se "ofendida com as atividades de grupos como a Al-Qaeda, o Estado Islâmico (...) que sequestram cidadãos inocentes. Ele era apenas um turista em Timbuctu".

Em um comunicado, o governo sul-africano também agradeceu "o governo do Mali e as organizações não-governamentais (...) pelos seus esforços que permitiram a liberação de McGown".

McGown, de 42 anos, foi sequestrado em Timbuktu em 25 de novembro de 2011, juntamente com outros dois turistas, Sjaak Rijke, um holandês libertado em 2015, e Johan Gustafsson, um sueco libertado em junho deste ano.

O sequestro foi reivindicado pelo grupo Al-Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos