Três zonas de distensão na Síria

Beirute, 3 Ago 2017 (AFP) - Antes da província de Homs, onde uma trégua entrou em vigor nesta quinta-feira entre o governo e os rebeldes, duas zonas de distensão foram instaladas no sudoeste da Síria e na Guta Oriental, perto de Damasco.

Espera-se que uma quarta zona seja criada na região de Idlib (noroeste).

- Criação de zonas de distensão -Em 4 de maio de 2017, Rússia e Irã, aliados do governo de Bashar al-Assad, e a Turquia, que apoia os rebeldes, adotaram em Astana, capital do Cazaquistão, um plano russo para criar zonas de distensão nas quais se possa instaurar uma trégua durável.

As quatro zonas de distensão previstas pelo acordo estão divididas em setores de oito províncias. As forças pró-governo e os grupos armados da oposição terão que acabar com o uso de armas neste local, inclusive a aviação.

- Cessar-fogo no sul -Em 9 de julho, um cessar-fogo entrou em vigor nas províncias meridionais de Daraa, Quneitra e Sweida por iniciativa de Rússia, Jordânia e Estados Unidos. Violentos confrontos ocorreram neste local entre forças pró-governo e grupos rebeldes.

Em 12 de julho, o chefe da Diplomacia russa, Sergei Lavrov, afirmou que o cessar-fogo era "globalmente respeitado". "A zona sudoeste [de distensão] já está formada com a participação de militares e diplomatas russos, americanos e jordanianos", acrescentou.

- No reduto rebelde da Guta -Em 22 de julho, a Rússia anunciou a conquista de um acordo de trégua com grupos rebeldes "moderados" na Guta Oriental, zona cercada e bombardeada com frequência há quatro anos pelas forças pró-governo, criando uma zona de distensão. Tais acordos são o resultado de negociações no Cairo entre responsáveis russos e opositores moderados.

O Exército sírio anunciou depois o fim dos combates em áreas desse reduto dos insurgentes.

Mas os aviões do governo continuam realizando bombardeios, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Em 24 de julho, o Exército russo afirmou que as forças da polícia militar russa foram enviadas ao sudoeste do país e para Guta Oriental para vigiar que respeitem a trégua.

- Na província de Homs -Em 3 agosto, uma trégua entrou em vigor entre o governo e os rebeldes na província de Homs depois de um acordo alcançado com a Rússia sobre uma nova zona de distensão.

A área, situada no norte da província central de Homs, inclui 84 localidades com uma população de mais de 147.000 habitantes, segundo o Ministério da Defesa russo.

O acordo foi negociado no Cairo no fim de julho entre militares russos e rebeldes sírios, de acordo com o Ministério russo.

Segundo o OSDH, o cessar fogo será em Al-Rastan, Talbiseh e Al-Hula. Estas cidades, que foram as primeiras a se rebelar contra o governo em 2011, passaram para o controle da oposição em 2012.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos