Trump pediu a Peña Nieto para deixar de dizer que México não pagará o muro

Washington, 4 Ago 2017 (AFP) - O presidente americano, Donald Trump, pressionou o seu contraparte mexicano, Enrique Peña Nieto, para deixar de dizer publicamente que o México não pagará pelo muro fronteiriço que prometeu em sua campanha para a Casa Branca, segundo documentos publicados nesta quinta-feira pelo The Washington Post.

"Você não pode dizer mais que os Estados Unidos vão pagar pelo muro", disse Trump a Peña Nieto, de acordo com a transcrição de uma conversa entre os dois em 27 de janeiro, uma semana depois da posse do presidente americano.

"Não pode dizer isso à imprensa", apontou Trump, enfatizando: "tenho que fazer com que o México pague pelo muro, tenho que fazê-lo. Fiquei dois anos falando disso".

Segundo o magnata, o México deve financiá-lo simplesmente por fazer "fortuna" com a "estupidez" dos representantes comerciais americanos.

Trump reconheceu as dificuldades políticas internas que este tema supõe para Peña Nieto e pediu que encontrem uma "fórmula" para solucionar o tema.

"Ambos devemos dizer 'vamos resolvê-lo'. Encontraremos a fórmula de alguma maneira. Ao invés de você dizer 'não pagaremos', e de eu dizer 'não pagaremos'".

"Se você disser que o México não vai pagar pelo muro, então não quero me reunir mais com você, porque não posso viver com isso", disse Trump.

Peña Nieto respondeu dizendo que o assunto está "relacionado com a dignidade do México e com o orgulho nacional" do país.

"Minha posição foi e continuará sendo muito firme dizendo que o México não pode pagar por esse muro", disse o presidente mexicano, embora tenha concordado em "parar de falar sobre o muro" e "procurar uma maneira criativa de resolver esse problema".

Peña Nieto fala fluentemente em inglês, mas se expressou em espanhol, como faz em conversas formais, segundo o Post, que classificou a conversa de "cordial".

Segundo a presidência mexicana, Trump e Peña Nieto voltaram a tratar do assunto na manhã desta quinta-feira, por telefone, durante uma "conversa construtiva e produtiva sobre a relação bilateral".

"Com respeito ao pagamento do muro na fronteira, os dois presidentes reconheceram suas claras e muito públicas divergências sobre este tema tão sensível, e acertaram resolver estas diferenças como parte de uma discussão integral sobre todos os aspectos da relação bilateral".

"Os presidentes também acertaram que, no momento, não falarão publicamente sobre este polêmico tema", informou o comunicado mexicano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos