UE aprova novas sanções contra a Rússia por turbinas da Siemens desviadas para a Crimeia

Bruxelas, 4 Ago 2017 (AFP) - A União Europeia impôs nesta sexta-feira novas sanções contra a Rússia, visando principalmente o vice-ministro de Energia e três empresas, em razão do desvio para a Crimeia de quatro turbinas a gás vendidas pela alemã Siemens.

Três pessoas, incluindo o vice-ministro Andreï Tcherezov e o diretor da companhia russa que adquiriu as turbinas, foram incluídos na lista negra da UE.

As sanções incluem uma proibição de viajar pelos países do bloco e o congelamento dos bens em seu território, segundo indicou o Conselho da UE em um comunicado.

No final de julho, o grupo industrial alemão anunciou a interrupção de algumas de suas atividades na Rússia depois de ter descoberto o desvio.

As turbinas em questão, entregues para o projeto Taman, no sul da Rússia, foram desviadas para a península ucraniana da Crimeia, anexada pela Rússia em 2014.

O projeto Taman envolve a construção de uma usina térmica de energia na península de Taman, na região de Krasnodar, na Rússia. Fica na direção de Kerch, na Crimeia, a qual Moscou quer que reduza sua dependência energética da Ucrânia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos