França se dedica aos cuidados de seu primeiro bebê panda

Saint-Aignan-sur-Cher, França, 5 Ago 2017 (AFP) - O primeiro bebê panda a nascer na França está "ativo" e "mama sua mãe", assegurou neste sábado (5) o zoológico de Beauval, em Saint-Aignan-sur-Cher, centro da França, que se dedica aos cuidados do recém-nascido que perdeu seu irmão gêmeo pouco depois do nascimento na sexta-feira (4) à noite.

"A primeira semana é a mais difícil, porque ele é ainda muito frágil", alertou o chefe veterinário do zoológico, Baptiste Mulot, no dia seguinte ao nascimento do macho, batizado provisoriamente de "Mini-Yuan Zi", nome do seu pai biológico e companheiro de sua mãe, Huan Huan.

O pequeno panda, o primeiro a nascer em território francês, "está sadio", garantiu o veterinário.

Seu irmão gêmeo não resistiu e faleceu cerca de uma hora após o nascimento, apesar dos esforços da equipe do zoológico.

Para "Mini-Yuan Zi", "veremos se será necessário completar a sua alimentação com o leite trazido pelas duas cuidadoras chinesas vindas da base de reprodução de pandas de Chengdu" (província de Sichuan, sudoeste da China), que devem permanecer por seis meses na França para ajudar nos cuidados do filhote.

Huan Huan "é uma mãe muito protetora, o que é muito bom, mas isso complica um pouco a tarefa das cuidadoras chinesas para retirar-lhe o bebê a cada duas horas", comentou o veterinário.

"O pequeno permanece o tempo todo com sua mãe, e quando o pegamos, o levamos diretamente a uma encubadora", informou. As cuidadoras chinesas o pesam, o limpam (uma vez que Huan Huan ainda não sabe bem como limpá-los, segundo Mulot) e já o deram três mamadeiras. "Mini-Yuan Zi" já bebeu entre 1 e 1,3 mililitros de leite da mamadeira.

Ele pesava 142,4 gramas, 21,4 gramas a mais que o seu irmão gêmeo no nascimento. Na última pesagem, fazia 135 gramas, "o que é normal, já que os bebês panda perdem um pouco de peso após o nascimento", acrescentou o veterinário.

Huan Huan deu à luz o primeiro gêmeo às 22H18 (17H18 de Brasília) e o segundo às 22H32 (17H32 de Brasília). Guiada por seu instinto, ela imediatamente escolheu o segundo, mais vigoroso, como as mães fazem na natureza.

Só 22 parques zoológicos no mundo abrigam ursos pandas fora da China.

Huan Huan, de quase nove anos, e seu companheiro Yuan Zi chegaram em janeiro de 2012 a Beauval, por empréstimo da China por dez anos, depois de negociações entre Paris e Pequim. Eles são os únicos pandas gigantes presentes na França.

O bebê sobrevivente deve partir para a China dentro de três anos, quando desmamar. A reprodução dos pandas é muito difícil. No ano passado, só nasceram três na Europa.

Segundo o costume, a primeira-dama francesa, Brigitte Macron, será, com sua homóloga chinesa, a madrinha do recém-nascido. A escolha definitiva do nome do filhote será da China.

O nascimento e sua divulgação renderam críticas de associações de defesa dos animais ao cativeiro de pandas, que deveriam estar em seus habitats naturais, e não no zoológico.

"Os bebês pandas do zoológico de Beauval serão liberados algum dia?", questionou a Fundação Brigitte Bardot. "É urgente para proteger o habitat do panda para garantir sua sobrevivência e não expor, como um troféu, indivíduos que têm poucas chances de um dia voltar à natureza".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos