Sudão quer dividir campo de refugiados após onda de violência

Cartum, 6 Ago 2017 (AFP) - O Sudão pretende dividir em três unidades distintas seu maior campo de refugiados provenientes do Sudão do Sul, após uma onda de violência no local, anunciou neste domingo um responsável.

Os atos violentos eclodiram nesta semana no campo de Al-Waral, que abriga mais de 50 mil refugiados do Sudão do Sul.

Jovens incendiaram edifícios administrativos e saquearam armazéns, reportou o Alto Comissariado da ONU para Refugiados (HCR).

Os primeiros registros são de terça-feira, após informações de que um jovem refugiado teria sido morto enquanto estava sob custódia, apontou um comunicado do HCR neste domingo.

Ao menos 78 pessoas foram presas, segundo o Centro de Mídia do Sudão (SMC), que é próximo dos serviços de inteligência do país.

O ministro de Interior, Babikir Digna, afirmou ao SMC que os detidos serão julgados e que seu ministério planeja dividir o campo em três unidades.

As autoridades já identificaram três locais, completou, indicando que isso permitirá uma vigilância melhor.

Noriko Yoshida, representante do HCR no Sudão, pediu calma e apelou aos refugiados para usarem as vias legais para exprimir suas insatisfações.

Cerca de 416 mil refugiados do Sudão do Sul fugiram da guerra civil que há três anos atinge seu país em direção ao vizinho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos