EUA: professor universitário acusado de assassinato se declara inocente

Chicago, 7 Ago 2017 (AFP) - Um professor americano que fugiu após o assassinato de um barbeiro de Chicago se declarará inocente, disse seu advogado nesta segunda-feira.

Wyndham Lathem, professor no campus da Northwestern University de Chicago, e Andrew Warren, um auxiliar administrativo da universidade inglesa de Oxford, estão envolvidos no esfaqueamento até a morte do barbeiro de 26 anos encontrado no apartamento de Lathem.

A polícia disse que a vítima foi esfaqueada repetidas vezes e com tanta força que a lâmina da faca utilizada no crime chegou a quebrar.

Quando os suspeitos fugiram, foi lançada uma operação de busca em todo o país, até que na sexta-feira se entregaram voluntariamente na Califórnia.

Lathem deve comparecer diante de um juiz nesta segunda-feira à tarde. Seu advogado, Kenneth Wine, confirmou à AFP que o professor de 42 anos se declarará inocente.

Seus representantes legais receberam "uma dúzia de ligações e cartas de apoio", afirmou Wine em comunicado.

"Todos o descrevem da mesma maneira: uma alma amável, inteligente e gentil", acrescentou. "O que lhe acusam é totalmente contrário a como viveu toda a sua vida".

A polícia disse que encontrou Trenton Cornell-Duranleau, em 27 de julho, morto por múltiplas feridas provocadas pelo esfaqueamento.

Enquanto fugia, Lathem enviou uma mensagem de vídeo a seus familiares e amigos pedindo desculpas por seu papel no assassinato, disse a polícia.

As autoridades não divulgaram a motivação do crime ou informações suficientes sobre a ligação entre os três homens.

Warren se apresentará ao tribunal na sexta-feira, segundo o jornal Chicago Sun-Times.

nov/dw/gv/spc/cb/lr

WYNDHAM WORLDWIDE

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos