EUA expulsou dois diplomatas cubanos após 'incidentes' em Cuba

Washington, 10 Ago 2017 (AFP) - Washington expulsou dois diplomatas cubanos após "incidentes que causaram vários sintomas físicos" em funcionários da embaixada dos Estados Unidos em Havana, informou nesta quarta-feira o departamento de Estado.

Os diplomatas cubanos foram obrigados a abandonar a embaixada em Washington no dia 23 de maio, declarou a porta-voz do departamento de Estado Heather Nauert, sem detalhar os "incidentes" e o número de americanos afetados.

"Não temos respostas definitivas sobre a fonte ou a causa destes incidentes" na embaixada em Cuba, mas "levamos este tema muito a sério, e há uma investigação agora".

Havana confirmou a informação, esclarecendo que protestou pela expulsão dos funcionários e propôs a Washington colaborar para esclarecer os incidentes, que ocorreram no início do ano.

O ministério cubano das Relações Exteriores admitiu que "incidentes" relatados em fevereiro afetaram funcionários americanos e "seus familiares", destacando que realiza uma investigação para determinar o que ocorreu.

Estados Unidos e Cuba retomaram relações diplomáticas em 2015, após meio século de rompimento, mas o processo de normalização entre Washington e Havana sofreu um retrocesso com a chegada à Casa Branca de Donald Trump, partidário de uma linha mais dura em relação ao governo comunista, ao contrário de seu antecessor, Barack Obama.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos