'Madre Teresa' paquistanesa morre aos 87

Karachi, 10 Ago 2017 (AFP) - Ruth Pfau, uma freira alemã que dedicou sua vida ao combate da hanseníase no Paquistão, faleceu aos 87 anos.

Pfau, que era conhecida localmente como a Madre Teresa paquistanesa, chegou a Karachi nos anos 1960 e passou aproximadamente meio século cuidando das pessoas mais doentes e pobres do país.

Ela foi a fundadora do Marie Adelaide Leprosy Centre em Karachi, local que funcionava como centro de tratamento da doença. Nele, a missionária recebeu cuidados até a hora em que morreu, após ter passado duas semanas doente.

Mervyn Lobo, que chefia o centro, contou à AFP que ela faleceu na quarta-feira (9), no fim do dia. Ela deverá ser enterrada após o funeral.

O primeiro-ministro, Shahid Khaqan Abbasi, lamentou a morte de Pfau, comentando que "ela pode ter nascido na Alemanha, mas seu coração sempre esteve no Paquistão", disse.

Em colaboração com o governo, Pfau expandiu o número de centros de tratamento da hanseníase em mais de 150 cidades em todo o território paquistanês, treinando médicos, tratando milhares de doentes e ajudando a estabelecer um programa nacional em combate à proliferação da doença.

Ela recebeu do país dois dos mais importantes prêmios civis, o Hilal-e-Imtiaz e o Hilal-e-Pakistan.

Desde o fim da Segunda Guerra que a nativa da Alemanha decidiu dedicar a sua vida a salvar a humanidade, tornando-se médica e participando da ordem Heart of Mary, fundada durante a Revolução Francesa.

Pfau também auxiliou com seu trabalho no cuidado das vítimas depois de uma violenta inundação em 2010, que deixou milhões de pessoas desabrigadas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos