Pentágono nega morte de civis em bombardeio no Afeganistão

Cabul, 12 Ago 2017 (AFP) - As forças americanas no Afeganistão negaram, neste sábado (12), ter matado civis em um ataque aéreo dirigido contra "insurgentes que carregavam armas" em uma estrada de Nangarhar, no leste do país.

Já as autoridades provinciais denunciaram "várias vítimas civis", mortas na quinta à noite em um bombardeio. Segundo o governador do distrito de Haska Mina, 11 delas eram de uma mesma família.

"Todas as vítimas são civis e pertenciam à mesma família. Entre eles havia mulheres e crianças", acusou o governador Saaz Wali Shinwari.

"O ataque foi cometido em campo aberto, com zero risco de causar vítimas entre os civis", garantiu o porta-voz das forças americanas, Bob Purtiman, em um comunicado.

"Os insurgentes estavam sendo vigiados. Foram vistos carregando armas em seus veículos, até que foram destruídos por um bombardeio", afirmou.

"É a segunda falsa acusação sobre vítimas civis nesse distrito em três semanas", acrescentou Purtiman.

Já o porta-voz do Ministério da Defesa, general Dawlat Waziri, disse à AFP que houve "um bombardeio das forças estrangeiras no distrito de Haska Mina", no qual "cinco insurgentes morreram e dois (ficaram) feridos".

"Não temos informação a respeito de vítimas civis", completou.

A província de Nangarhar é uma das mais conflituosas do país, com forte presença de talibãs e de combatentes do grupo Estado Islâmico (EI), os quais costumam ser alvo dos ataques aéreos americanos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos