Instância judicial suprema da França rejeita demanda feminista

Paris, 1 Set 2017 (AFP) - Cartazes com silhuetas de mulheres magras, com sapatos de salto alto e poses sensuais provocaram a ira de feministas em um povoado do leste da França, mas a instância judicial suprema do país resolveu a controvérsia e decidiu mantê-los.

O Conselho de Estado considerou nesta sexta-feira que a exposição pública das silhuetas femininas na localidade alsaciana de Dannemarie não constituía uma "afronta grave" à dignidade humana, como havia denunciado o coletivo feminista "Effronté-e-s" (Descaradas).

Instalados em junho nas ruas do povoado pela prefeitura para "comemorar o ano da mulher", os 125 cartazes que representam silhuetas femininas em poses às vezes lascivas, partes do corpo feminino e acessórios, tinham sido denunciados pelo "Descaradas" como "portadores de estereótipos de gênero", "discriminatórios" e "claramente sexuais".

No início de agosto, o tribunal administrativo de Estrasburgo (leste) deu razão ao coletivo feminista e, após uma polêmica, obrigou a prefeitura a retirar as silhuetas por considerar que ilustravam "uma concepção da mulher inspirada em estereótipos em ocasiões obscenos, caricaturais e redutores a uma função de objeto sexual".

Em oposição à medida, habitantes do povoado "adotaram" em suas casas algumas das silhuetas femininas, instalando-as em suas varandas.

O Conselho de Estado decidiu, finalmente, que "embora os cartazes possam ser percebidos como portadores de estereótipos degradantes para as mulheres, ou em alguns casos de gosto duvidoso ou inutilmente provocadores, sua instalação não pode ser considerada uma afronta grave e manifestadamente ilegal ao direito ao respeito da dignidade humana", extremo que a instância judicial teria que ter constatado para poder obrigar a retirá-los da exibição pública.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos