Exército sírio tenta quebrar cerco do EI na região de Deir Ezzor

Beirute, 4 Set 2017 (AFP) - Forças do regime sírio lutavam nesta segunda-feira (4) contra o grupo Estado Islâmico (EI) na região de Deir Ezzor, na tentativa de quebrar o cerco dos extremistas ao redor de um território governamental e de expulsá-los de um de seus últimos redutos na Síria.

Os extremistas do EI controlam a maior parte da província de Deir Ezzor, no leste da Síria, assim como amplas zonas da cidade de mesmo nome. O EI mantém o cerco ao setor da cidade controlado pelo governo.

O EI já perdeu mais da metade de seu principal reduto na Síria, Raqa, alvo de uma ofensiva das forças curdo-árabes apoiadas pelos Estados Unidos. A expulsão da cidade de Deir Ezzor e das zonas próximas, ricas em petróleo, deixaria os "jihadistas" com apenas poucas áreas sob seu controle.

A província de Deir Ezzor é fronteiriça com o Iraque, onde o EI foi expulso de seus redutos de Mossul e Tal Afar.

Apoiadas pela Rússia, as tropas do governo avançaram até a cidade de Deiz Ezzor, partindo de várias frentes. Na madrugada desta segunda-feira, alcançaram a base da Brigada 137 na periferia oeste da localidade.

De acordo com a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), as tropas pró-governo combatem para quebrar o cerco jihadista ao redor do complexo militar controlado pelo regime.

"Os soldados avançam pela parte externa (da base) e os que estão sitiados dentro lutam contra o Estado Islâmico, mas (os jihadistas) ainda não entraram", afirmou o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

"Se os soldados do regime conseguirem vencer, eles quebrarão o cerco da base e do bairro de Al Jura na periferia de Deir Ezzor", completou.

Uma fonte militar declarou que "o cerco às tropas governamentais será quebrado em poucas horas".

O governador da província, Mohamed Ibrahim Samra, afirmou que os moradores cercados pelos extremistas comemoraram a aproximação do Exército.

Em meados de 2014, o EI assumiu o controle de grandes áreas da província de Deir Ezzor, incluindo os campos de petróleo, durante uma ampla amplia ofensiva do grupo na Síria e no vizinho Iraque.

No início de 2015, o EI também passou a controlar a cidade de Deir Ezzor e cercou as zonas que permaneceram sob controle do governo.

As estimativas indicam que 100.000 pessoas permanecem nas áreas da cidade controladas pelo governo sírio. Antes da guerra, Deir Ezzor tinha uma população de 300.000 pessoas.

O OSDH calcula que mais de 10.000 pessoas vivem nas partes da cidade controladas pelo EI, mas é difícil obter informações precisas a respeito.

A reconquista de Deir Ezzor representaria uma vitória crucial para o governo de Bashar al-Assad, que obteve êxitos militares nos últimos meses com o apoio da Rússia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos