Presidente do Peru critica proibição Tintori de sair da Venezuela

Lima, 5 Set 2017 (AFP) - O presidente peruano, Pedro Pablo Kuczynski, rejeitou nesta segunda-feira a proibição de saída da Venezuela da opositora Lilian Tintori quando ela estava prestes a pegar um voo para a Europa.

"Meu absoluto rechaço à proibição de saída de @liliantintori. Uma verdadeira democracia não vulnera os direitos civis de seus cidadãos", escreveu o governante peruano em sua conta no Twitter.

Mais cedo, o chanceler do Chile também expressou suas críticas, situação que Caracas considerou uma "intromissão desrespeitosa".

Agentes de migração tomaram o passaporte de Tintori -esposa do opositor preso Leopoldo López- quando ela embarcava em um voo no aeroporto de Caracas com destino à Europa. Ela planeava reunir-se nos próximos dias com Mariano Rajoy, presidente do governo da Espanha e com Emmanuel Macron, presidente da França, e outras autoridades.

A proibição à viagem de Tintori acontece em meio a uma investigação que foi aberta contra ela depois da denúncia do governo de Nicolás Maduro de ter encontrado 205 milhões de bolívares (61.000 dólares pelo câmbio oficial e cerca de 11.000 dólares no paralelo) em um veículo de sua propriedade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos