Tecnologia antissísmica a serviço dos mexicanos

México, 8 Set 2017 (AFP) - O violento terremoto de 8,2 de magnitude que sacudiu na quinta-feira (7) à noite a costa do Pacífico mexicano disparou rapidamente um alarme sonoro em toda Cidade do México.

Alertados por 8.200 megafones instalados na capital federal, seus 20 milhões de habitantes saíram de suas casas, inclusive de pijama.

Há duas décadas, a associação CIRES fornece à cidade um sistema de sensores distribuídos ao longo da costa do Pacífico, onde o risco de terremotos é maior.

As ondas sísmicas podem percorrer em minuto as centenas de quilômetros que separam o litoral da capital. Podem causar danos significativos, uma vez que a grande cidade é construída sobre um antigo lago.

- Ondas de rádio -Uma vez detectado o abalo sísmico, o sistema lança uma onda que desencadeia os alarmes em escolas, ministérios e outros escritórios, interrompendo automaticamente as transmissões de rádio.

Os mexicanos têm, então, um minuto para reagir e deixar os prédios antes que os mesmos comecem a tremer.

Essa tecnologia não estava disponível durante o terremoto de 19 de setembro de 1985, de 8,1 graus na escala Richter. Esse sismo devastou a capital, matando mais de 1.000 pessoas.

Instalados em um antigo prédio de três andares, os servidores dessa associação detectam todas as vibrações no solo, deflagrando automaticamente os alarmes.

Desde o lançamento do sistema em 1993, o CIRES soou mais de 60 alertas de terremoto com uma intensidade de pelo menos 6 na escala Richter.

- Alerta por telefone -A tecnologia dos smartphones também se disseminou no México nos últimos anos, permitindo que seus habitantes recebam alertas por meio de aplicativos como SkyAlert, ou Alerta Sísmica DF.

Dois segundos após o início de um terremoto, o SkyAlert envia um sinal para os telefones celulares, que soam a mensagem "alerta sísmico", e indica a intensidade do terremoto.

Lançado em 2013, o aplicativo era inicialmente conectado ao sistema CIRES, mas seu jovem fundador, Alejandro Cantu, implantou na costa mexicana seus próprios sensores, trazidos do Japão.

O aplicativo se popularizou rapidamente, e a versão gratuita tinha mais de três milhões de usuários em 2015.

Uma versão paga foi lançada posteriormente, o que permite personalizar os alertas.

Para avisar seus usuários, o aplicativo usa uma rede de banda larga em vez de linhas telefônicas - garantia de confiabilidade de acordo com seu fundador.

Nesta quinta-feira, porém, durante o maior tremor registrado no México em um século, o aplicativo SkyAlert permaneceu desesperadamente mudo.

se-lt/ja/nn/mr/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos