Operação policial no Egito mata 10 supostos islamitas

Cairo, 10 Set 2017 (AFP) - Dez supostos militantes islamitas morreram neste domingo em uma operação das forças de segurança egípcias perto do Cairo, informaram fontes oficiais.

De acordo com as fontes, os mortos seriam integrantes do grupo jihadista Província do Sinai, que jurou lealdade ao grupo Estado Islâmico (EI) em 2014.

Cinco membros das forças de segurança ficaram feridos na operação. Os tiroteios duraram várias horas em Ard El Lewaa, bairro popular de Giza, ao oeste do Cairo.

A polícia realizou uma operação de busca em dois apartamentos suspeitos de abrigar uma célula que prepararia armas de fogo e explosivos destinados a atos terroristas contra instituições do Estado.

Desde a queda do presidente Mohamed Mursi, da Irmandade Muçulmana, em 2013, as forças de segurança intensificaram as ações contra os islamitas no Egito. Ao norte do Sinai, centenas de policiais e soldados egípcios morreram em confrontos com os jihadistas, do EI em sua maioria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos