Paquistão: familiares eletrocutam jovem casal por reprovar sua união

Karachi, 12 Set 2017 (AFP) - Familiares de dois adolescentes paquistaneses que se casaram sem seu consentimento os amarraram a uma cama e os eletrocutaram, como forma de punição.

A polícia procurava, nesta terça-feira, o líder tribal que ordenou este crime de "honra", como é chamado.

Segundo a polícia, a menina, de 15 ou 16 anos, e o rapaz, de 18, eram membros da comunidade dos pachtuns (grupo étnico) e moravam em Karachi. Estavam afastados das suas famílias desde que fugiram, no mês passado.

Mas a polícia disse que a família do jovem os persuadiu para que voltassem para casa para que pudessem se casar.

As famílias então apresentaram o caso a uma jirga (conselho) tribal, que ordenou a execução do casal.

"A (jirga) decidiu que a menina seria eletrocutada por seu pai e seu tio, e o menino também pelo seu pai e tio", declarou à AFP o policial Amanullah Marwat, acrescentando que as famílias enterraram os cadáveres em segredo.

A polícia prendeu os membros das famílias suspeitos de participação nos assassinatos, que foram acusados de homicídio e ocultação de cadaver. O líder da jirga que ordenou o crime está foragido.

Centenas de mulheres paquistanesas são assassinadas por seus parentes todos os anos, sob o pretexto de que mancharam a honra familiar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos