Líder birmanesa falará à nação sobre a crise dos muçulmanos rohingyas

Yangon, 13 Set 2017 (AFP) - A dirigente de fato de Mianmar, Aung San Suu Kyi, se dirigirá à nação na próxima semana em meio à crise no oeste do país, que levou cerca de 380.000 muçulmanos rohingyas a fugir, anunciou o governo nesta quarta-feira.

Aung San Suu Kyi "falará de reconciliação nacional e de paz", em um discurso televisionado no dia 19 de setembro, declarou seu porta-voz Zaw Htay.

Segundo a ONU, que classifica o caso como "um exemplo de limpeza étnica de manual", cerca de 379.000 rohingyas se refugiaram em Bangladesh para fugir da violência no oeste de Mianmar desde o final de agosto.

A ex-dissidente e Prêmio Nobel da Paz é duramente criticada pela comunidade internacional por seu silêncio sobre a situação desta minoria muçulmana, que foge em massa de Mianmar.

burs-amd/sg/es/mb/cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos