EUA aplicam sanções a empresas mexicanas ligadas a cartéis do tráfico

Washington, 14 Set 2017 (AFP) - O Departamento do Tesouro americano anunciou, nesta quinta-feira (14) sanções a quatro companhias mexicanas ligadas ao cartel de Jalisco Nueva Generación (CJNG) e ao grupo Los Cuinis, que atuariam como empresas de fachada.

Após as sanções, as empresas agora estão proibidas de estabelecer relações comerciais com outras americanas, e eventuais bens que possuam nos Estados Unidos foram congelados.

As penas por violar a regra podem chegar a 10 milhões de dólares para empresas e até dez anos de prisão para pessoas físicas.

Entre as companhias sancionadas, se destacam a Operadora Los Famosos, que faz negócios com a Kenzo Sushi, e a Comercializadora Trade Clear, gestora de uma padaria e um restaurante em Jalisco.

As sanções afetam também o Grupo de Alta Especialidade Farmacêutica S.A., de Guadalajara, e a Operadora de Reposterías y Restaurantes S.A., de Jalisco.

Essas empresas são acusadas de atuar como fachada para os negócios dos Cuinis e do cartel de Jalisco.

Os Cuinis e seu líder, Abigail González Valencia, foram oficialmente designados como narcotraficantes pelo Tesouro em abril de 2015. González Valencia foi preso no México em fevereiro de 2015.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos