Ex-prefeito opositor venezuelano anuncia exílio no Brasil

Caracas, 15 Set 2017 (AFP) - O ex-prefeito opositor David Smolansky, condenado a 15 meses de prisão na Venezuela, anunciou nesta quinta-feira que está exilado no Brasil, com o apoio do Itamaraty.

"Agradeço ao chanceler Aloysio Nunes, que facilitou minha entrada no Brasil e me recebeu no Itamaraty, de onde começou meu exílio", disse Smolansky no Twitter.

O ex-prefeito do município de El Hatillo, na região de Caracas, revelou que antes de chegar ao Brasil passou 35 dias na clandestinidade.

"Percorri mais de mil quilômetros na Venezuela neste período até chegar ao Brasil", declarou o político da Vontade Popular, partido do líder opositor Leopoldo López, em prisão domiciliar.

No dia 9 de agosto passado, o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) condenou Smolansky a 15 meses de prisão por não impedir os bloqueios de ruas durante a onda de protestos contra o presidente Nicolás Maduro, que deixou 125 mortos entre abril e julho.

Smolansky integra um grupo de prefeitos opositores que o Supremo condenou à prisão por não impedir o bloqueio de ruas durantes os protestos, ao lado do ex-prefeito de Chacao - bastião opositor em Caracas - Ramón Muchacho, exilado nos Estados Unidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos