ONU propõe diálogo entre Bagdá e Curdistão iraquiano em vez de referendo

Bagdá, 16 Set 2017 (AFP) - A ONU propôs ao presidente do Curdistão, Massud Barzani, abrir mão do referendo sobre a independência dessa região autônoma do norte do Iraque, em troca de sua ajuda para conseguir um acordo com o Iraque em até três anos.

O organização sugere negociações imediatas entre os curdos e o governo federal iraquiano.

O documento foi entregue ao líder curdo na quinta-feira (14) pelo enviado da ONU ao Iraque, Jan Kubis.

"Há uma oferta. Se [os curdos] aceitarem essa alternativa, haverá negociações", disse Kubis, que espera uma resposta de Barzani em "dois, ou três, dias".

No texto, a ONU sugere "negociações estruturadas, contínuas, intensivas, sem condições prévias, sobre os princípios e normas que definirão as futuras relações e a cooperação entre Bagdá e Erbil".

Ambas as partes deverão concluir suas negociações em dois, ou três, anos e poderão pedir à ONU, "em nome da comunidade internacional", que faça a mediação "tanto no processo de negociação quanto na aplicação das conclusões e resultados".

Em contrapartida, o governo do Curdistão deve se comprometer a não realizar o referendo de independência em 25 de setembro.

O Parlamento curdo iraquiano aprovou na sexta à noite a consulta anunciada em junho por Barzani.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos