Cardeal francês será julgado por não denunciar casos de pedofilia

Lyon, 19 Set 2017 (AFP) - O cardeal francês Philippe Barbarin será julgado em abril por não denunciar à justiça os crimes sexuais cometidos por um padre de sua diocese de Lyon contra crianças há mais de 25 anos, anunciou nesta terça-feira o tribunal.

Barbarin, arcebispo de Lyon, comparecerá de 4 a 6 de abril com seis outras pessoas num processo de citação direta no caso do padre Bernard Preynat, suspeito de molestar 70 jovens escoteiros entre 1986 e 1991.

O caso é complexo porque são fatos remotos e Barbarin, que afirma não ter acobertado nenhuma agressão sexual, só chegou a diocese de Lyon em 2002, 11 anos depois das últimas agressões investigadas pela justiça.

Em abril, no entanto, admitiu "erros na gestão e nomeação de alguns padres".

Representantes das vítimas criticam Barbarin por não ter informado sobre os abusos cometidos por um sacerdote à justiça, apesar de estar ciente desde 2007.

mb-ppy/jg/sg/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos