PUBLICIDADE
Topo

Internacional

EUA: prisão para ex-congressista por mandar mensagens sexuais a adolescente

25/09/2017 17h15

Nova York, 25 Set 2017 (AFP) - Anthony Weiner, ex-congressista americano e marido separado de uma das colaboradoras mais próximas de Hillary Clinton, foi condenado nesta segunda-feira a 21 meses de prisão por enviar imagens com conteúdo sexual a uma adolescente.

Em maio, Weiner, de 53 anos, se declarou culpado de enviar fotografias explícitas e outras mensagens a uma estudante de ensino médio de 15 anos, em 2016, quando sua esposa trabalhava na campanha de Hillary à presidência.

"É um crime sério que merece uma punição séria", disse a juíza de distrito Denise Cote ao ditar a sentença, segundo um comunicado da procuradoria.

O procurador de Manhattan Joon Kim assegurou que Weiner "pediu a uma menina, que ele sabia que tinha 15 anos, que mostrasse seu corpo nu on-line e se engajasse em um comportamento sexualmente explícito para ele".

"A justiça requer que este tipo de conduta seja perseguida e punida com penas de prisão. Hoje, Anthony Weiner recebeu uma sentença justa que era apropriada para o seu crime", assegurou Kim.

Weiner, que chegou a ser um talento em ascensão no partido Democrata e candidato a prefeito de Nova York, é separado de Huma Abedin, assessora sênior de Hillary durante sua campanha à Casa Branca, no ano passado.

Weiner foi forçado a renunciar a seu assento no Congresso em 2011, após um escândalo similar em que admitiu ter trocado conteúdo explicitamente sexual com ao menos seis mulheres - um caso em que contou com o apoio da sua mulher.

No final do ano passado, ele também esteve envolvido no escândalo dos e-mails de Hillary, quando centenas de milhares de mensagens da ex-secretária de Estado aparentemente foram encontrados em seu computador pessoal.

Internacional