PUBLICIDADE
Topo

Internacional

China diz que uma guerra com a Coreia do Norte não teria vencedor

Soldado norte-coreano vigia portão em Sinuiju, na fronteira entre a China e a Coreia do Norte - Damir Sagolj/REUTERS
Soldado norte-coreano vigia portão em Sinuiju, na fronteira entre a China e a Coreia do Norte Imagem: Damir Sagolj/REUTERS

Em Pequim

26/09/2017 07h13

A China advertiu nesta terça-feira que ninguém sairia vencedor de uma guerra com a Coreia do Norte, depois das afirmações do governo de Pyongyang segundo as quais Donald Trump teria "declarado guerra" ao país.

"Ninguém sairia vencedor de uma guerra na península coreana, que seria ainda pior para a região", disse o porta-voz do ministério chinês das Relações Exteriores, Lu Kang, em uma entrevista coletiva.

"As provocações mútuas podem apenas aumentar o risco de um confronto", completou.

"Esperamos que os líderes políticos nos Estados Unidos e Coreia do Norte tenham suficiente senso comum para compreender que recorrer à força e à potência militar não é uma decisão viável", declarou.

A Coreia do Norte acusou na segunda-feira o presidente americano Donald Trump de "declarar guerra" por ter enviado bombardeiros estratégicos para as proximidades de suas costas, uma afirmação que Casa Branca chamou de "absurda".

Em uma demonstração de força, o governo americano enviou no sábado bombardeiros estratégicos para sobrevoar as proximidades da costa da Coreia do Norte, o que adicionou pressão militar à tensão política da semana, exacerbada por uma troca de insultos e ameaças.

Nesta terça-feira, em Nova Délhi, o secretário americano de Defesa, Jim Mattis, declarou que Washington quer uma solução diplomática para a crise com a Coreia do Norte.

"Nosso objetivo é resolver tudo isto de forma diplomática", disse Mattis.

Washington "conserva paralelamente a capacidade para enfrentar as ameaças mais perigosas da Coreia do Norte", completou Mattis, antes de insistir no apoio "a nossos diplomatas para conter (a crise) a maior quantidade de tempo possível a nível diplomático".

Internacional