Ataque em Edmonton não teve processo categorizado como "terrorismo" (Polícia)

Montreal, 2 Out 2017 (AFP) - Um refugiado somali, autor do ataque em Edmonton, oeste do Canadá, no qual utilizou uma faca e um carro como armas na noite do sábado (30), não foi até agora acusado de "terrorismo", mas apenas por tentativa de assassinato, informou a Polícia nesta segunda-feira (2).

"Quando Abdulahi Hasan Sharif foi detido, foi por justificativa de terrorismo", mas esses motivos foram descartados até o momento, disse Stacey Talbot, da Guarda Real do Canadá (GRC).

"Uma investigação por terrorismo é complexa e longa (...), esta investigação segue em curso e levará tempo", acrescentou a GRC, complementando que "caso se justifique, outras acusações serão formuladas".

Abdulahi Hasan Sharif atingiu um policial com um veículo, antes de esfaqueá-lo diversas vezes. Poucas horas depois, atropelou quatro pedestres com outro carro, enquanto era perseguido pela polícia.

No Canadá, Abdulahi Hasan Sharif possui o "status de refugiado", segundo as autoridades, que corrigiram a informação dada previamente pela polícia de que o suspeito havia pedido refúgio ao país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos